11

O Poder das Mandalas

Posted by Marcio Parente on 18 de Maio de 2015 in Artigos & Dicas |

O que é mandala

 

Mandala é uma palavra sânscrita, que significa círculo. Mandala também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia. Universalmente a mandala é o símbolo da totalidade, da integração e da harmonia.
Em várias épocas e culturas, a mandala foi usada como expressão científica, artística e religiosa. Podemos ver mandalas na arte rupestre, no símbolo chinês do Yin e Yang, nos yantras indianos, nas mandalas e thankas tibetanas, nas rosáceas da Catedral de Chartres, nas danças circulares, nos rituais de cura e arte indígenas, na alquimia, na magia, nos escritos herméticos e na arte sacra dos séculos XVI, XVII e XVIII.

Rosáceas da Catedral de Chartres

Rosáceas da Catedral de Chartres

A forma mandálica pode ser encontrada em todo início, na Terra e no Cosmo: a célula, o embrião, as sementes, o caule das árvores, as flores, os cristais, as conchas, as estrelas, os planetas, o Sol, a Lua, as nebulosas, as galáxias. Se observarmos o cotidiano a nossa volta, perceberemos estruturas mandálicas onde nunca pensaríamos haver, como no gostoso pãozinho ou no macarrão que comemos: começam com a massa que depois de amassada vira uma bola – mandala tridimensional – para crescer. O prato onde comemos tem a forma circular, e quando nos servimos formamos uma mandala colorida, que irá nos alimentar e nos nutrir, dando energia e vitalidade ao nosso corpo. A própria Terra foi formada por uma explosão de forma mandálica.

Planeta Terra e Lua

 

Simbologias da Mandala

 

A origem das mandalas remonta o século VIII a. C., encontradas nas expressões artísticas e religiosas das artes rupestres. No budismo e no hinduísmo, as mandalas são utilizadas como ferramenta de meditação. A mandala hindu simboliza um espaço sagrado central, uma vez que é o símbolo espacial de Purusha, a presença divina do centro do mundo; também dedicados a Shiva, Prithivi, Brahma.

No Tibet, a mandala simboliza o universo espiritual e material, também utilizado na meditação, símbolo cósmico e divino. No centro da mandala tibetana, representada pela energia do cosmos, as divindades budistas, Hevjara e Nairatman vivem num palácio. No quadrado, há quatro passagens que simbolizam: gentileza, compaixão, serenidade e simpatia. Os monges tibetanos acreditam que as mandalas de areia coloridas possuem efeitos curativos e energéticos.

tibetanMandala

 

Borobodur é o maior templo budista, situado na cidade de Java, construído nos séculos VIII a IX em forma de mandala, simbolizando o cosmos e o caminho do esclarecimento. Formado por um círculo rodeado por um quadrado viradas para os quatro pontos cardeais, o monumento é decorado com 504 estátuas de Buda e 1460 painéis que retratam histórias budistas.

Candi-Borobudur1

Templo de Candi Borobudur

 

Uma Mandala representa o Universo. No seu interior, abrigam-se as forças da natureza representadas num simbolismo perfeito. Cada Mandala cria um campo de poder, um espaço sagrado onde essas energias se instalam. Contemplar ou meditar a partir de uma Mandala é uma forma de ligação com Deus e com o Cosmo mas também pode ser uma forma de  direcionar a energia mental, emocional e espiritual  a fim de  ativar e canalizar determinados tipos de vibrações e energias para determinado objetivo .

A circunferência que delimita a Mandala tem como origem o próprio ponto central e limita o espaço circular formado, que é preenchido com variadas ligações simbólicas. A simbologia contida dentro da Mandala pode ser direcionada de acordo com nossas necessidades.

 

Para que serve a mandala 

 

A mandala pode ser utilizada na decoração de ambientes, na arquitetura, ou como instrumento para o desenvolvimento pessoal e espiritual. A mandala pode restabelecer a saúde interior e exterior. Podemos usar uma mandala para a cura emocional, que refletirá positivamente em nosso estado físico, e assim ficaremos com mais saúde e vigor. Também podemos utilizar uma mandala para a cura de ambientes, como o familiar e o de trabalho, ou para preparar um espaço especial, onde você irá meditar ou fazer sessões de cura, como massagem, Reiki, astrológica, psicoterápica, atendimento clínico.

Mandalas significado

As mandalas Kalachakra e Sri Yantra, acima,  são exemplos de mandalas usadas para meditação e contemplação espiritual-religiosa, a primeira no budismo tibetano e a segunda no hinduismo.

Na arte podemos ver as mandalas retratadas de várias formas, nas abobadas das grandes catedrais européias, nas auréolas dos santos, em pratos e porcelanas chinesas e gregas, na arte indígena e rupestre
Atualmente muitos artistas pintam e desenham lindas mandalas decorativas para comporem ambientes.

signosTambém a astrologia utiliza a forma mandálica para diagramar o zodíaco. O diagrama astrológico contém doze setores de 30 graus cada um, onde estão colocados os signos do zodíaco e que correspondem às doze constelações de estrelas fixas, as quais conservam até hoje o mesmo nome que na Antigüidade: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário, e terminando a Mandala Astrológica por Peixes. Quando o astrólogo faz a leitura de um mapa natal ou mapa astral, percorre cada um desses setores que são regidos pelos planetas Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, correspondentes às casas onde ocorrem as experiências da vida. Vamos encontrar várias mandalas feitas pelos alquimistas com o tema da astrologia, principalmente nos séculos XVI a XVIII.

 

Como atua a mandala

 

A mandala trabalha os seguintes aspectos pessoais: físico, emocional e energético. No aspecto físico, promove-se o bem-estar, o relaxamento e a prevenção do estresse. Emocionalmente, pode trabalhar conteúdos oriundos de emoções antigas, atuais ou futuras, pois sinaliza aqueles que irão emergir. Neste trabalho (mandalas pessoais), é muito comum surgirem traumas passados, que são colocados no desenho de forma sutil, só percebidos por quem souber fazer a leitura do que está sendo sinalizado. Esta leitura se faz por meio do traço, da forma, das cores, dos símbolos e de vários outros aspectos que aparecem quando se desenha uma mandala pessoal.

imagemQualquer pessoa pode se conhecer e se trabalhar com mandalas, tanto com a ajuda de um terapeuta, quanto sozinho. A pessoa pode fazê-lo confeccionando e colorindo mandalas, ou, ainda, meditando com elas. A mandala irá colocar, de forma sutil, no lugar certo aquilo que se encontra fora de lugar, Jung diz que “A mandala possui uma eficácia dupla: conservar a ordem psíquica se ela já existe; restabelecê-la, se desapareceu. Nesse último caso, exerce uma função estimulante e criadora.”
No aspecto energético, a mandala ativa, energiza e irradia, podendo harmonizar ambientes físico ou pessoal carregados negativamente, ou aura de sofrimento e tristeza. Ainda energeticamente, a mandala pode levar a pessoa a contatos com dimensões supra conscientes e ao encontro de um caminho espiritual. Neste sentido, a mandala foi, e ainda é, muito utilizada para a meditação e para o desenvolvimento e a ampliação da consciência. No budismo tibetano os monges fazem-na de areia para depois serem ofertadas às divindades.
É importante saber que para qualquer finalidade que se queira alcançar trabalhando com mandalas tem de se desenvolver a perseverança, a persistência e a força de vontade. Trabalhar com mandalas é uma forma carinhosa de abrir o coração para a criatividade, a intuição e o amor.

 

Como usar as Formas e as Cores na Mandala

 

Recentes estudos comprovam o quanto as formas e as cores nos influenciam diretamente em nossas decisões no nosso dia-a-dia. Esses conhecimentos são usados principalmente no campo da publicidade, onde existe um objetivo de persuasão através das imagens e das cores para que possamos nos sentir atraídos a consumir inconscientemente.

Conhecer como as formas e as cores nos influenciam psicologicamente, além de nos proteger contra as incursões publicitárias, nos permite também, crias composições com objetivos de elevação sentimental e espiritual. As mandalas servem bem a este propósito, e também nos proporcionam momentos de relaxamento, concentração e prazer no próprio processo de execução.

Carl Gustav Jung estudou em profundidade a simbologia das mandalas, relacionando-as à simbologia universal do círculo e da representação simbólica da psique com as funções de conservação da ordem psíquica, tomada de consciência, integridade e criação. Os quadros seguintes mostram como as cores e as formas se relacionam com os nossos sentimentos e percepções.

Significado das Mandalas

 

 

 

 

 

 

Significado das Mandalas CORES

 

Colorindo Mandaladas

Agora que você ja sabe como funciona a Mandala e como se comportam as cores e as formas diante dos nossos sentidos, eu sugiro que você escolha uma das Mandalas seguintes para colorir. Procure uma que tenha as formas que mais lhe agradem, pois isso já lhe trará uma boa relação do seu estado de espírito e a forma que escolheu te motivando a colori-la. Utilize a relação psicológica das cores para dar sentido ao que você pretende, e após terminar, faça uma meditação diante da Mandala e sinta sua influência no seu ambiente.

 

Seguem alguns exemplos de mandalas coloridas para você observar e analisar.

 

Se você gostou desse artigo, compartilhe e deixe seu comentário. Caso queira alguma outra informação, ou tirar alguma dúvida, deixe registrado em Contatos que eu te retornarei.

O mundo colorido fica muito mais bonito!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

11 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2015-2018 desenhefacil All rights reserved.
This site is using the Desk Mess Mirrored theme, v2.5, from BuyNowShop.com.